17 maneiras de ser morto(a) por um buraco negro: Vídeo no Youtube

A vídeo da palestra de divulgação científica “17 maneiras de ser morto(a) por um buraco negro”, que eu dei no IAG USP no dia 29 de Maio de 2014, foi publicado no youtube. A conteúdo da palestra é destinado ao público geral, e requer somente nível de física do ensino médio.

Houve um público recorde de cerca de 120 pessoas para assistir à palestra, que foi parte do ciclo de palestras “Astronomia ao Meio Dia”.

Advertisements

Pergunte a um astrônomo: Fusão de buracos negros supermassivos

Recebi uma pergunta sobre a fusão de buracos negros supermassivos que é muito interessante (“pergunte a um astrônomo”, IAG USP):

Partindo da ideia de que dois buracos negros supermassivos podem se colidir e fundirem em um único, pergunto: Caso isso acontecesse isso perturbaria a estrutura do espaço-tempo ao redor do evento certo? Caso houvesse um quasar que fosse alimentado por um desses buracos negros que se colidiram ele poderia aumentar o grau de perturbação deste evento caso entrasse no horizonte de evento do buraco negro originado?

Sim, a fusão de dois buracos negros perturba violentamente o espaço ao seu redor, através da geração de intensas ondas gravitacionais, num agitado balé gravitacional. Depois da fusão dos buracos negros, a geração de ondas gravitacionais intensas cessa e o que resta é um único buraco negro supermassivo cuja massa é a soma das massas dos dois buracos negros anteriores. Correspondentemente, o raio do horizonte de eventos corresponde à soma dos raios dos buracos negros anteriores. Os astrônomos têm observado vários sistemas que são candidatos a “sistemas binários de buracos negros supermassivos” no universo, no centro de algumas galáxias.

Caso um quasar — que é um buraco negro supermassivo voraz no seu centro de uma galáxia, ativamente almoçando uma grande quantidade de gás (um rodízio de churrasco cósmico para o buraco negro) — entrasse em rota de colisão com o buraco negro formado no processo descrito no parágrafo acima, este processo geraria por si só um sistema binário de buracos negros que passaria novamente a gerar fortes ondas gravitacionais. Tal evento culminaria na fusão destes objetos e formação de um buraco negro ainda mais massivo.

Outreach talk: 17 Ways a Black Hole Can Kill You

I am giving an outreach talk on this Thursday, May 29th, as part of  the “Astronomy for Lunch” (Astronomia ao Meio Dia) outreach series at IAG USP about “17 ways a black hole can kill you”.

Vou apresentar um seminário de divulgação científica no evento “Astronomia ao meio dia” no IAG USP, intitulado “17 maneiras de ser morto(a) por um buraco negro”. Venha conferir nesta Quinta-feira, 29 de Maio, no Auditório do IAG.

Top Ten Space Stories of the Year in Astronomy Magazine

One of my papers has been highlighted in the top ten space stories of 2013 in the January 2014 issue of the Astronomy Magazine!

My research is among other “high-impact” events of 2013 such as: Curiosity finding a once-habitable environment on Mars, the Planck satellite measuring the most detailed yet map of the cosmic microwave background and the once-in-a-century meteoroid that exploded over Chelyabinsk in Russia and others.

You can read this issue of the magazine here.